segunda-feira, 20 de junho de 2011

I'll never forget you!


Não diria que eu te esqueci. Diria que não sou mais apaixonada por você. Não te esqueci porque eu me lembro de você, e dos momentos que passamos juntos. E, às vezes, até sinto falta. Sinto falta do que você era. Sinto falta do que nós éramos. Aliás, sinto falta de quando éramos “nós”. Eu te amei tanto, tanto… Tanto que até hoje me pego pensando em tudo isso. E, sabe, às vezes me pergunto: E se tivéssemos dado certo? E se você não tivesse mudado? E se eu não tivesse errado tanto com você? E se? No começo, a nossa relação era tão linda, e se continuasse assim, talvez durasse. A sensação de um amor correspondido era tão boa, e ninguém duvidava que esse amor era recíproco. Nem eu. Mas, depois de um tempo, comecei a sentir que estava amando sozinha. E isso doeu. Doeu muito. E eu sempre tentei acreditar que isso era mentira porque meu coração gritava isso. Só por isso confiei nas suas mentiras. Quando você dizia que ainda me amava, eu não queria ter motivos para duvidar. Mas eu tinha, e mesmo assim passei por cima de todos eles. Sofri durante muito tempo, e chorei várias noites por sua causa. Mas eu não me arrependo de nada. Não me arrependo de nós, não me arrependo de insistir na nossa história. Porque eu sei que lutei até não poder mais, até ser obrigada a aceitar que definitivamente não iríamos dar certo. E você, apesar de ter feito meu coração queimar de dor, causou os meus melhores sorrisos. E quando penso nas inúmeras vezes em que você me fez sorrir, automaticamente um novo sorriso se forma nos meus lábios.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Memories.


Sim, ela ainda pensa nele. Não sabe o porquê, mas sabe que é inevitável. Não, ela não continua apaixonada por ele. Sabe que ele deixou de ser o que ela precisa há muito tempo. Mas ela vive pensando em como poderia ter sido se ele não tivesse mudado. Se isso não tivesse acontecido, eles poderiam ter dado certo. Ela sabe, ele sabe, todo mundo sabe. E ela ainda pensa nele porque também sabe que gostou dele como nunca havia gostado antes e, talvez, não goste de ninguém desse jeito de novo, já que vive se limitando a não se apaixonar demais. Gostava tanto dele que até hoje as lembranças invadem sua mente, apesar de ela tentar afastá-las rapidamente todas as vezes que isso acontece.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

You're my life now.


Antes, eu só conseguia te ver como o meu melhor amigo. Eu te via como a pessoa que iria me dar forças para levantar quando me derrubassem, te via como a pessoa que estaria do meu lado para sempre, mas eu não imaginava que fosse passar disso. Depois de um tempo, eu fui ficando cada vez mais confusa sobre o que realmente sentia por você, não tinha certeza se estava confundindo as coisas, já que sempre fomos muito próximos. E quando você dizia que me amava, eu sentia meu coração bater mais forte. Mesmo assim, eu tentei ignorar tudo isso. Não consegui. Ainda me sentia confusa. Até a ideia de te perder aparecer na minha cabeça. E foi aí que eu percebi que o efeito que você causa em mim é muito mais do que segurança. Eu não esperava que você dissesse que estava apaixonado por mim. Mas era o momento certo, então eu disse que sentia o mesmo. Não vai ser fácil, mas se eu estiver com você, vale a pena correr todos os riscos. Quero que você seja completamente e inteiramente meu, porque eu sou completamente e inteiramente sua. Eu sei que não vai ser pra sempre, porque nada é. Mas, enquanto durar, eu quero você aqui, do meu lado.