segunda-feira, 5 de novembro de 2012

O som aconchegante da tua risada e da tua voz dizendo que me ama ecoa no silêncio do meu quarto. A saudade inexplicável e incessante que eu sinto de quem você era ferem sem pudor o vazio do meu coração. Olho no espelho e não me reconheço mais; você tomou o brilho dos meus olhos no momento em que foi embora. Você me danificou de uma maneira que eu não desejo para ninguém; me transformou em uma pessoa incompleta, opaca e que nunca vai saber seguir em frente de verdade uma vez que é impossível deixar de buscar em outras pessoas a sensação única que eu sentia quando estava com você… Mas seu medo de amar nunca vai permitir que você se sinta da mesma forma que eu. Sorte sua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário