terça-feira, 13 de março de 2012

Burrice ou paixão?

Toda vez que eu penso que vou finalmente esquecer, que tô aprendendo a superar, que vai começar a doer menos… Você vem e mexe comigo de novo. Qualquer coisa que você faz derruba todas as barreiras que eu consigo construir. O celular vibra e eu corro achando que teu nome vai aparecer no visor. Nunca é e eu continuo correndo. Mas as coisas são assim mesmo, não são? Eu sonho com o dia em que você vai me procurar… Você nunca procura, mas ainda assim permanece em meus sonhos, na minha mente, no meu coração. Permanece em todos os lugares, permanece em mim, só não ao meu lado e eu queria entender o porquê. Eu estou cansada de ver você indo embora toda hora. O principal obstáculo que me impede de esquecer você é o fato de que eu te amo demais para querer que isso aconteça. E, então, eu tento de todas as maneiras possíveis enganar a dor da tua ausência, já que prefiro que ela continue comigo a deixar de te amar. E eu sei que é burrice, mas me diz, como é que faz para esquecer aqueles beijos cheios de urgência que você me deu? Você bagunça a minha vida toda hora porque me faz pensar que vai colocá-la em ordem; coisa que só você pode fazer. Eu olho nos seus olhos e, por um instante, penso ter decifrado o que estava escrito neles, mas você sempre dá um jeito de me deixar com dúvidas… Eu queria tanto ouvir que o sentimento ainda tá vivo aí também, mas o medo de ouvir que ele é só meu sempre vence… Queria te perguntar o que você quer de mim, mas não consigo, e eu sei que você não vai dizer se eu não o fizer. Então continuo me torturando, dando dois passos para frente e três para trás por medo, sempre medo. Burra? Quem sabe, mas apaixonada me define melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário