sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Você não sai.

Eu queria que a gente pudesse fingir só por um dia que tudo tá do mesmo jeito que estava há dez meses, só para sentir de novo o efeito que o seu abraço me causava. Só para poder cheirar o meu moletom para ver se o seu cheiro está lá e estar, e eu soltar um suspiro de satisfação. Para que aquela alegria inexplicável me preencha só mais uma vez. Mas a gente não pode e você não liga. Sabe, eu não vou dizer que eu me tornei a pessoa mais infeliz do mundo depois que você foi embora, porque eu não sou. Eu até que sou feliz. Minha vida tem seus altos e baixos como a de todo mundo, mas eu sou feliz. Mas nada se compara àquela felicidade que você me fazia sentir e eu tenho quase certeza que ninguém vai saber reproduzi-la. Eu queria saber o que eu fui pra você. Eu sei que signifiquei alguma coisa, mas não sei como é que isso pode ser verdade se você me esqueceu tão rápido. Eu odeio estar fragilizada desse jeito porque amanhã faz dez meses que você desistiu da gente enquanto você deve estar sorrindo ao pensar nela. Eu temia que alguma menina soubesse fazer você ficar - coisa que eu não fui capaz de fazer - e parece que ela sabe. E ninguém faz ideia do quanto isso me tortura. Eu preciso tirar você de mim. Eu tentei de tudo, meu Deus do céu, como eu tentei, mas você não sai e não é nem porque você não deixa ou porque eu ainda tenho esperança. Você nem ao menos sabe que eu ainda sinto alguma coisa e as minhas esperanças morreram há muito tempo, mas você não sai. Você não sai de jeito nenhum e de todas as coisas do mundo essa é a que eu mais preciso. Vai passar. Eu sei que vai passar. Mas já fazem dez meses e ainda não passou. Eu vou ter que aguentar mais quantos? Porque eu realmente não sei se eu consigo. Quer dizer, eu vou ser obrigada a aguentar, mas isso não significa que eu tenha estrutura pra isso. Eu não tenho. Eu sinto tanto a sua falta que parece que você não fez todas aquelas coisas horríveis pra mim, porque eu acho que se você tivesse feito as mesmas coisas para outra pessoa, ela não estaria escrevendo esse texto agora. Mas é que você também me fez sentir as melhores coisas do mundo e é delas que eu sinto falta. E, sentindo falta delas, não tem como não sentir de você. Não tem como ser amor porque eu acredito que amor seja uma coisa boa, que faz bem e dá certo, e faz muito tempo que isso deixou de me fazer bem e que eu descobri que a gente só poderia dar certo em outra vida e olhe lá. Mas é uma coisa muito mais complexa do que sentir falta porque eu já lidei com a falta de muitas pessoas que já foram muito importantes para mim antes e nenhuma delas me causava tudo isso e essa sensação horrível. Eu não sei o nome do que eu sinto, eu sei que já passou da hora de morrer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário