sábado, 14 de janeiro de 2012

Eu sempre fico.

De vez em quando é tentador pensar em correr atrás de você e dizer tudo o que sinto. De novo. Mas eu sempre fico. Porque eu já tentei fazer isso, você sabe, e não aconteceu nada. Ainda estou aqui, sozinha. Lembrando de como eu nunca me sentia assim quando tinha você e vivendo a solidão desde que você foi embora. Cansei de te esperar, mas ainda assim, espero. Espero porque é a minha única opção. Espero porque pensar que ainda há alguma possibilidade de você voltar é reconfortante, ainda que doloroso. Eu queria que fosse mais fácil. Mas, se fosse fácil, talvez eu não quisesse mais. Sou assim, complicada. E nunca consegui mostrar que, apesar das minhas complicações, amar você era simples. E eu amava amar você. Amava a certeza de que um abraço sempre viria. Amava pensar que você me amava também. Amava seu perfume na minha blusa. E já perdi as contas de quantas vezes quis te contar que, embora doa, eu amo lembrar de tudo isso; de tudo o que nós fomos, e imaginar o que poderíamos ter sido. Já perdi as contas de quantas vezes quis pedir pra você voltar. Mas eu sempre fico. Porque, mesmo se você voltasse, iria embora algumas semanas depois. Eu sempre fico, meu anjo... Mas você não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário