quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Não vai embora.

Ei, me desculpa. Me desculpa mesmo. Me desculpa se eu deixei você pensar que não te queria mais. Me desculpa se eu nem sempre te dou o carinho que você precisa. Mas eu tenho medo de você enjoar de mim. E parece que isso está acontecendo… Droga, você está enjoando de mim? Eu sei que não tenho demonstrado o quanto eu te amo porque desaprendi a fazer isso… Mas eu te amo. E eu não quero que você vá embora. Eu te amo mesmo. Do fundo do meu coração. Então, por favor, fica. Fica para perceber o quanto as nossas diferenças combinam. Fica para perceber que eu ainda posso ser tudo para você, se você deixar. Me mostre que eu não estou amando por nós dois, assim como eu estou te mostrando que o que você sente — ou sentia — por mim nunca deixou de ser recíproco. Eu sei que as coisas mudaram. Eu sei que tudo está diferente, mas por favor, segure a minha mão bem forte e faça dar certo. Ainda vale a pena insistir, meu anjo. Sempre vai valer a pena. Você disse que nunca se cansaria de mim, de nós. Então, por favor, não faça isso agora. Diga-me qual é o problema, e eu passarei por cima dele se for o necessário para estar ao seu lado. Não vá embora. Não desista de mim. Eu sei que sou complicada, mas não desista. Assim como eu não desistirei de você. Mesmo que eu conseguisse, eu não quero desistir de nós. Então me diz que você também não consegue e nem quer desistir. Diz que o teu coração sempre vai ser meu, só meu. E eu sei que, assim como eu, você também vive errando. Mas por favor, meu amor, aceita os meus erros que eu aceito as tuas contradições. Eu aceito qualquer coisa por você. E se for preciso, eu até aceito chorar por você algumas noites, se você prometer que vai me acalmar. Mas não vai embora. Eu não consigo me sentir bem sem você. Então me diz que também se sente perdido sem mim. E não vai embora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário