sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Mas será que é recíproco?

O fato é que eu só preciso de você. Preciso de você mesmo. Não sei escutar músicas sem lembrar dos nossos momentos. Não sei não sentir saudade de você quando você vai embora. Não sei olhar a lua ou admirar o pôr-do-sol sem imaginar você ao meu lado. Não sei fechar os olhos sem lembrar dos teus. Não consigo me ver ao lado de outra pessoa a não ser você quando ouço a palavra “felicidade”. E talvez tudo isso seja um problema, meu amor... Porque, talvez, você não se lembre dos nossos momentos quando escuta uma música romântica. Talvez você não sinta tanta saudade de mim quando eu me afasto. Talvez você não gostaria de estar ao meu lado enquanto olha a lua ou admira o pôr-do-sol (se é que você tem tempo para essas coisas). Talvez você não se lembre dos meus olhos quando fecha os teus. Talvez não seja o meu nome que vem a tua cabeça quando você escuta a palavra “felicidade”. Talvez, meu amor, eu não seja para você o que você é para mim. E quanto mais eu penso nisso, mais eu me machuco... E o problema é que é inevitável. Eu morro de medo de perder você... Isso não pode acontecer. Não para mim. Seria como se o meu mundo inteirinho fosse cair nas minhas costas. E cairia, se você fosse embora. Então, por favor, não vá... Fica. Fica porque eu preciso de você. E eu realmente espero que você ainda precise de mim, como precisou um dia... Realmente espero que a chama da nossa paixão ainda exista aí no teu coração, e que ela não tenha diminuido, porque em mim, ela só vem aumentando... Então, por favor, demonstre que nós sempre seremos nós. Tome atitudes que faça com que eu fique segura de que eu definitivamente não vou perder você... E que você também não pode se perder de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário